Cuiabá, 10 de Dezembro de 2017
Sindspen-MT

Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado de Mato Grosso

}

Quarta-Feira, 06 de Dezembro de 2017, 15h:58

Tamanho do texto A - A+

Sindspen/MT apoia ato publico pelo Fim da Violência Contra Mulheres que será realizado nesta quarta-feira na capital

Por: Assessoria Sindspen-MT/ Instituto Patricia Galvão

O Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado de Mato Grosso (Sindspen-MT), apoia o evento 16 Dias de Ativismo, Pelo fim da Violência contra Mulheres.

 

 

“A campanha é importante para chamar a atenção e sensibilizar parte da sociedade. Para chamar a atenção também das famílias nos cuidados que devem ter porque podem estar vivendo situações abusivas. A luta pelo fim da violência contra as mulheres deve ser diária e abordada em todos os setores da sociedade. Aproveito a oportunidade e convido as mulheres do sistema penitenciário a participarem desse importante ato pelo fim da violência contra nós mulheres”, disse a secretaria Geral do Sindspen-MT, Jacira Maria.

 

O ato público contra o assédio será realizado nesta quarta-feira (06.12), as 15h30, na praça Ulisses Guimarães na Avenida do CPA.

 

Dados e estatísticas sobre violência contra as mulheres

 

Uma em cada três mulheres sofreram algum tipo de violência no último ano. Só de agressões físicas, o número é alarmante: 503 mulheres brasileiras vítimas a cada hora.

Esses números, que mostram o persistente problema da violência contra as mulheres no Brasil, fazem parte de uma pesquisa feita pelo Datafolha e encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança.

 

Agressões físicas e psicológicas são as principais formas de violência contra mulheres.

 

Do total de atendimentos realizados pelo Ligue 180 – a Central de Atendimento à Mulher no 1º semestre de 2016, 12,23% (67.962) corresponderam a relatos de violência. Entre esses relatos, 51,06% corresponderam à violência física; 31,10%, violência psicológica; 6,51%, violência moral; 4,86%, cárcere privado; 4,30%, violência sexual; 1,93%, violência patrimonial; e 0,24%, tráfico de pessoas. Três em cada cinco mulheres jovens já sofreram violência em relacionamentos, aponta pesquisa realizada pelo Instituto Avon em parceria com o Data Popular (nov/2014).

 

Pesquisa apoiada pela Campanha Compromisso e Atitude, em parceria com a Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, revela 98% da população brasileira já ouviu falar na Lei Maria da Penha e 70% consideram que a mulher sofre mais violência dentro de casa do que em espaços públicos no Brasil. Saiba mais: Pesquisa Percepção da Sociedade sobre Violência e Assassinatos de Mulheres (Data Popular/Instituto Patrícia Galvão, 2013)

 

 

Permutas
Publicações
pdf-porte de armas.pdf
Data: 2016-08-22 08:57:01
Arquivo: pdf

pdf-sample (1).pdf
Data: 2015-08-15 16:06:46
Arquivo: pdf