Imprensa
Sexta-feira, 13 de Setembro de 2019, 10h:33

Sindspen lembra secretário que medidas preventivas devem ser continuas

Nesta sexta-feira (13) completa 30 dias da operação “Elison Douglas” realizada na Penitenciária Central do Estado (PCE), por servidores penitenciários da capital e do interior. Durante esses dias foram apreendidos 506 chips, 171 celulares, 352 cadernos de anotações do crime organizado e 12 baterias avulsas, além de uma grande quantidade de armas artesanais. Os dados são da Secretaria de Estado e Segurança Pública (Sesp).

Assessoria

PCE

 

Além da apreensão desses materiais a operação retirou outros objetos ilícitos que causavam excesso nas celas e corredores como, carregadores, aparelhos televisores, musicais, freezers, forno elétrico, micro ondas e dentre outros produtos, além da realização das obras internas que resultou na ampliação de 137 leitos e a construção de tubulação da rede de esgoto.

Assessoria

PCE Apreensão

 

A presidente em substituição, Jacira Maria parabeniza mais uma vez o trabalho que vem sido realizado pelos servidores durante a operação. “Parabenizamos todos os servidores penitenciários da unidade imbuídos direto e indiretamente nessa operação, o grupo GIR e ao diretor Agno Ramos que de forma incansável preza e se empenha em trazer bons resultados.

Jacira ainda cobra ao secretário de segurança a importância de manter o trabalho na penitenciária, por meio da normativa. “Para que o sucesso dessa operação seja concretizado é necessário que haja a publicação da normativa, pois os servidores já confeccionaram junto à secretaria Adjunta e até o momento o secretário Alexandre Bustamante não publicou. Nós queremos que o secretário dê atenção a esse trabalho, pois a operação está sendo muito bem aceita, está ocorrendo tudo da forma como esperávamos, agora para podermos ter um sucesso e chegarmos à vitória é necessária a normatização se não é capaz da outra semana começar novamente a entrada dos ilícitos, enfatizou a presidente.

Mudanças PCE

De acordo com o diretor da unidade Agno Sérgio Silva Ramos será implantada uma base fixa do Grupo de Intervenção Rápida (GIR). “Uma base fixa do GIR será instalada para pronto emprego, e não só para atender as ocorrências na PCE, mas qualquer unidade da região metropolitana de forma mais veloz”, afirmou o diretor.

O horário de vista teve algumas mudanças, por ora as visitas serão às sextas-feiras, sábados e domingos. Não haverá mais a visitação nas quartas-feiras, porém a cada mês haverá rotatividade nos dias de visitas nos raios 1, 2, 3 e 4, garantindo que todos os familiares possam ver os presos no dia de domingo.

Outra alteração é que nos alimentos que os familiares levam durante as vistas, agora serão permitidos até dois quilos de alimentos por preso, acondicionados em um único vasilhame transparente. Antes era permitido ingressar até 6 quilos de comida por preso em mais de um recipiente. 

A operação segue por mais 30 dias podendo ser estendida por mais 30 dias para a conclusão de toda reforma. 

Comentários









COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO