Imprensa
Quarta-feira, 09 de Outubro de 2019, 10h:00

Projeto

Ressocialização de reeducandos muda fisionomia de Barra do Garças

Assessoria/ Sindspen-MT

Arquivo Pessoal

Cerca de 20 reeducandos da Cadeia pública de Barra do Garças que participam do Projeto de Ressocialização onde é utilizado a mão de obra dos presos têm mudado a fisionomia da cidade de Barra do Garças. Eles atuam prestando serviços de construção e reformas nos lugares na qual são solicitados, como por exemplo, escolas, creches, igrejas, praças, banheiros públicos, e entre outras instituições do município.

O foco do projeto é fazer com que aquele que errou possa aprender fazer o certo, além de integrar os reeducandos com a sociedade de uma forma positiva.

E essa ação tem apresentado resultados produtivos, como por exemplo, a construção da calçada em volta da creche São Judas Tadeu que atende 245 crianças. Trouxe uma aproximação dos presos com os moradores, pois durante a realização da obra, os reeducando foram na missa de domingo e receberam da comunidade em forma de agradecimento um delicioso café da manhã.

Arquivo pessoal

Reeducandos reformas

 

Os reeducandos reformaram também escola estadual Filinto Muller, no local foi reformado o pátio, os banheiros e também pode contar com pinturas dinâmicas com brincadeiras pedagógicas no chão para os alunos.  

Para o agente penitenciário Gustavo Coalhada, que está à frende desse projeto há 4 anos, o fato dos reeducandos abraçarem essas obras ajudando a comunidade faz com que as pessoas possam ver eles de forma positiva.  “No serviço externo eles são bem tratados pelos moradores, eles passam a serem vistos pelas coisas boas que eles estão fazendo. Além de sair do ambiente ruim da cadeia e poder viver uma nova realidade”, contou.

Durante esses 4 anos do projetos os reeducandos já reformaram muitos outras instituições no município, a exemplo disso está o novo prédio da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) que foi revitalizado pelos presos, o local recebeu também a construção da calçada que não existia.

Arquivo Pessoal

Reeducandos reformas

 

As capelas Nossa Senhora de Aparecida e São João Batista também receberam a mão de obras dos aprisionados e Gustavo Coalhada contou como foi satisfatório para os reeducantos poderem contribuir com a casa divina. “Após os trabalhos eles participaram da missa e também de uma festa em louvor a nossa senhora, foi quando o padre nos surpreendeu e deixou que eles levassem a santa para cadeia. Ela passou a noite lá e no domingo cedo eles devolveram. Eu pude perceber no olhar deles o quanto aquele gesto foi significante na vida deles”, disse.

Para o padre Cristiano Ribeiro Dias, o trabalho dos presos é fundamental para o município. “Eles fazem limpeza e já reformaram várias capelas da Paroquia São Francisco de Assis eu acho que os serviços deles contribuem e muitos para a comunidade. A e população respeita e aceita eles, inclusive eles são muito elogiados até mesmo fora de Mato Grosso”, enfatizou.

Arquivo Pessoal

Reeducandos reformas

 

E todo esse trabalho é feito sem nenhum custo do local que recebe a reforma. Porém os dias que eles estão atuando são dias computados, onde no final da reforma eles recebem um  certificado dos dias trabalhados.  E esse diploma contribui para a remissão, ou seja, a cada três dias de serviço prestado é descontado um dia de pena.

O servidor Gustavo Coalhada conta que essa ação faz com que o preso saiba o real valor do cumprimento de sua pena. “O cumprimento da pena deve ir além do preso estar confinado sendo mantido as custa do estado e dos impostos dos cidadãos de bem. Quem errou deve ter o direito de não errar novamente e aprender a fazer o bem. Me sinto realizado com esse projeto, pois vejo que a minha  profissão pode colaborar com o bem estar, com o presente e com o futuro da sociedade”, pontuou.

A presidente em substituição do Sindspen, Jacira Maria da Costa parabeniza os servidores que se empenham para que esse projeto seja realizado. " O agente Gustavo Coalhada, juntamente com o diretor na unidade, Maicon Brasil e demais servidores que realizam essa ação, estão de parabens por esse brilhante trabalho de ressocialização. Com esse projeto vocês não ajudam somente a comunidade, mas sim o estado como um todo, pois é fundamental que esses reeducandos aprendam a fazer o bem", finalizou. 

A próxima construção que o projeto tem em vista é a reforma da antiga escola Dom Bosco de Barra do Garças onde será uma das unidades da Escola Militar Tiradentes.  

Confira galeria de fotos: http://www.sindspenmt.com.br/galeria_foto.php?id=76

Comentários









COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.