Imprensa
Sábado, 10 de Agosto de 2019, 14h:19

Ressocialização

Reeducandos da Penitenciária Major PM Zuzi recebem qualificação em parceria com o Senar

A parceria começou em 2016, quando o presidente do Sindicato Rural de Água Boa observou que o índice de reincidência de retorno ao presídio era muito menor entre aqueles que durante o cumprimento da pena saiam para trabalhar.

Assessoria de Imprensa Sindspen/MT
imprensasindspenmt@gmail.com

Divulgação Senar

55316035-8f8b-403d-bd92-4c40e53f132f.jpg

 

Uma parceria entre sistema penitenciário e Sindicato Rural, está possibilitando aos reeducandos da Penitenciária Major Zuzi, em Água Boa, uma oportunidade de entrar para o mercado de trabalho quando terminarem de cumprir a pena e forem libertados.

A parceria começou em 2016, quando o presidente do Sindicato Rural de Água Boa, Antônio Fernandes de Mello observou que o índice de reincidência de retorno ao presídio era muito menor entre aqueles que durante o cumprimento da pena saiam para trabalhar, "Diante desta constatação, propusemos uma parceria junto à penitenciária e começamos o projeto de capacitação e qualificação dos reeducandos”, conta.

Desde então tem levado esse trabalho para os reeducandos da penitenciária em parceria com os servidores da unidade, que dentro das suas condições, apesar do baixo efetivo, contribuem para que o projeto continue funcionado e cumprindo o seu papel de formação.

Divulgação Senar

07c8edb4-d55c-4478-b13e-46914e122a1f.jpg

 

Para o sucesso do projeto, o Sindicato Rural conta com a disposição dos agentes penitenciários que dão apoio para que os detentos possam receber essa importante qualificação. Para as aulas práticas ministradas fora da penitenciária, os reeducandos utilizam tornozeleiras e são acompanhados por agentes penitenciários.

“Desde que os cursos começaram, que notamos uma mudança, já que são  voltados para qualificação. Hoje temos presos que já receberam alvará e estão trabalhando fora, os cursos tem uma procura boa e oportunizamos aqueles que tenham disciplina, aqueles que querem buscar uma nova oportunidade de vida. Já na próxima semana começa um curso de operação de GPS e estamos buscando cursos que atendam a demanda do campo, devido haver muita oportunidade aqui na região”, pontua o Sub Diretor, Valmir bairros christ.

“A unidade hoje tem 632 reclusos, e estamos com baixo efetivo baixo, apesar da deficiência, cobramos disciplina, e somos uma referencia nessa área, a partir do momento que ele cumpre a disciplina, nós sentimos a necessidade de oportunizar e a escolha é criteriosa e passa por uma comissão”, frisa Valmir.

Divulgação Senar

2a004757-5478-4fd9-ba33-c147c6ddf1b5.jpg

 

A parceria já celebra três anos e com essa nova turma que recebeu o certificado do treinamento de Operação e regulagem de implementos agrícolas para semeadura, o numero de reeducandos qualificados, já chega a 490 e certificados emitidos pelo Serviço Nacional de Aprendizagem de Mato Grosso (Senar-MT) e Sindicato Rural de Água Boa.
A meta é que até o final de 2019 sejam emitidos 550 certificados para este púbico.

Treinamentos

Em 2016: foram três treinamentos e 45 certificados.
Em 2017, o número aumentou para sete treinamentos e 105 certificados.
Em 2018 foram nove turmas e 135 certificados e, em 2019, já foram realizados 13 treinamentos e emitidos 205 certificados.

Conforme o presidente do Sindicato rural, ainda mais quatro turmas vão ser capacitadas, sendo as áreas de máquinas e implementos agrícolas e horticultura as mais procuradas.

A presidente em substituição do Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado de Mato Grosso (Sindspen/MT), Jacira Maria da Costa, parabeniza aos envolvidos nessa importante missão, pela dedicação e disposição em participar e oportunizar aos recuperandos uma nova oportunidade de vida, em especial aos servidores penitenciários, onde mesmo com a falta de efetivo, se dispõe a contribuir para que os reclusos tenham a oportunidade de escrever uma nova história.

 

Comentários









COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.