Imprensa
Sexta-feira, 20 de Dezembro de 2019, 13h:10

Presidente do Sindspen repudia fala do governador

Jacira Maria da Costa

O Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado de Mato Grosso, SINDSPEN/MT, vem a público REPUDIAR, veementemente, a fala e forma jocosa do Excelentíssimo Governador do Estado de Mato Grosso, Sr. Mauro Mendes, no programa da TV Cidade Verde e veiculado no canal 12.1, em Cuiabá e mais 105 municípios, na data de 19/12/19, quinta feira, sendo que demonstrou ironia e ofensa à entidade sindical SINDSPEN e ao Poder Judiciário, que cumpriu uma de suas prerrogativas e atribuições, e despachou, de forma imparcial, a favor da petição desta entidade aos Servidores Penitenciários, que trabalham na Zona Rural.

É isso mesmo, Sr. Governador, ainda vivemos em um País Democrático e o cidadão ou entidade representativa tem o direito de lutar por seus direitos e é o que faremos e não iremos nos intimidar com ironias e sarcasmos, pois, enquanto existir condições legais, as usaremos em benefício dos Servidores Penitenciários do Estado, porque quem quebra às regras sociais estão atrás das grades e os Cidadãos livres estão lutando para não caminharmos para uma ditadura social.

Esta entidade tem pautado sua trajetória existencial na defesa da Dignidade e Respeito aos direitos dos Servidores Públicos, em especial, os Penais, e não admitiremos qualquer atitude anti republicana e anti democrática, que possa coibir o exercício aos direitos ou liberdade de expressão dos Trabalhadores.

Por outro viés, nós temos plena confiança no Poder Judiciário, e nos causa muito temor quando o Chefe de Estado usa um meio de comunicação para descaracterizar e colocar em dúvida um trabalho de grande relevância social, que é exercido pelo judiciário. Assim como não é razoável desmerecer o trabalho que vem sendo executado por CIDADÃOS, Honestos e Responsáveis, à frente dos estabelecimentos penais, que dentro das pequenas possibilidades de condições de trabalho, que Vossa Excelência oferece aos profissionais penais, eles fazem milagres, ao qual Vossa Excelência não reconhece e chama de PALHAÇADA.

PALHAÇADA Sr. Governador, é denegrir os Direitos Constitucionais e desmerecer às decisões judiciais, que devem ser cumpridas e depois contestadas. Se houvesse diálogo por parte dos gestores, indicados por Vossa Excelência, nas secretarias, cada um de nós estaríamos gastando energia em prol de melhorar às condições de trabalho, para que os serviços oferecidos a sociedade sejam dignos e de qualidade, porque a sociedade espera que o Estado a proteja, por meio dos seus governantes, e dentre ela está os servidores, que não vieram de outro planeta... Passaram por concorrido Concurso Público e são pessoas que merecem respeito.

Causa-nos estranheza a maior autoridade do Estado desinformar a sociedade, na tentativa de diminuir os serviços prestados pelos Servidores Penitenciários... Lamentável! Temos a obrigação de falar a verdade a sociedade, e por isso sempre informamos com real precisão. Nesse diapasão informamos que, não é por meio da mídia que se inicia um diálogo hostil e sim por meios legais, descritos no Direito Administrativo. Conhecemos muito bem o que está na legislação, Sr. Governador mas, a própria lei não é imutável e definitiva, ela deve ser alterada ou adequada, conforme a evolução social e, dentro das peculiaridades, é só o que foi acatado pelos juízes e que em momento algum afronta a população. Não estamos em busca de vantagens, mas sim, avançar em questões que se arrastam desde 2014 e, infelizmente, passa gestores e ninguém resolve o problema.

Se a carga horária dos Servidores Penais fosse tão vantajosa, não teríamos inúmeros afastamentos e enfermidades, que levam ao suicídio. Não sei se é de conhecimento público, que no dia 18/12, do corrente ano, quarta feira, tivemos óbito de 01 Agente Penitenciário que suicidou, acometido de depressão, e agora passa a significar para o Estado somente mais 01 na estatística.

Para nós: Servidores, Familiares e Amigos, fica um grande vazio e a certeza da quantidade de suor, sangue e lágrimas, que ele doou na construção de um melhor Sistema Penitenciário Matogrossense, mas vossa forma de expressar reconhecimento ao sacrifício pessoal dos Servidores Penitenciários do Estado de Mato Grosso é cruel. Solicitamos, à Vossa Excelência, respeito ao nosso trabalho, respeito ao nosso LUTO, e respeito às decisões judiciais.

Comentários









COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.